Iniciativas

LISBOA ROBOTICS CLUSTER

Departamento Inovação Sectores Estratégicos
  • Estr. Paço do Lumiar 44
  • O Cluster da Robótica de Lisboa, Lisboa Robotics, é um projecto liderado por um conjunto de entidades, entre as quais a Câmara Municipal de Lisboa, o Instituto de Sistemas e Robótica do Instituto Superior Técnico e a Sociedade Portuguesa de Robótica, e tem o objectivo de federar os atores deste ecossistema e contribuir para o desenvolvimento e a promoção da Robótica na cidade de Lisboa. Eixos de desenvolvimento: O Programa estratégico do Lisboa Robotics inclui o desenvolvimento, por fases, dos seguintes eixos: - A constituição de uma rede de Hotspots, espaços para testes e experimentação em ambiente controlado, fazendo presentemente parte desta rede os espaços seguintes: • Aterro de Carnide; • Aterro de Beirolas; • Reservatório do Jardim do Cabeço das Rolas; • Lispolis; • Quartel de Chelas do Regimento de Sapadores Bombeiros; • Laboratório de Robótica, Cérebro e Cognição (RBCog-Lab); • ISR/IST ISRoboNet@Home Testbed; - A ativação de um Think Tank, grupo de reflexão sobre as principais questões que se colocam com o desenvolvimento da Robótica, nomeadamente de ordem ética, legal e societal; - A criação de Living labs, zonas/espaços da cidade onde a população possa conviver e interagir com robots; - A criação de uma incubadora para a Robótica, que funcione como estrutura de apoio e dinamização do setor;
  • Departamento Inovação Sectores Estratégicos
http://www.lisboarobotics.com/pt/

GIRA. BICICLETAS DE LISBOA

EMEL
  • Avenida República
  • No âmbito da promoção da mobilidade ciclável, partilhada e sustentável, a EMEL está a implementar um projeto de bicicletas partilhadas. O GIRA. Bicicletas de Lisboa é um sistema de transporte alternativo para realização de viagens curtas e regulares entre casa, trabalho e atividades na cidade. Para aumentar a informação e eficiência do sistema, a utilização do sistema é baseada numa App que permite o registo, o acesso às bicicletas e a informação em tempo real da oferta existente em cada uma das estações, que utiliza a mesma conta que o ePark. Com um teste inicial no Parque das Nações onde participaram cerca de 2.000 utilizadores, a instalação do projeto GIRA realiza-se de forma progressiva em diferentes áreas da cidade de Lisboa numa lógica de rede onde existe relativa proximidade entre estações. No total, está prevista uma rede de 140 estações e 1.410 bicicletas, localizadas em locais estratégicos da cidade de Lisboa, e que permite aos utilizadores do sistema a realização de viagens entre os diferentes locais. Como um dos objetivos, pretende-se que as novas bicicletas partilhadas de Lisboa aumentem a escolha modal de transporte na cidade de Lisboa e que captem diferentes tipos de utilizadores, incluindo os residentes em Lisboa e os visitantes da cidade, onde se incluem os trabalhadores, estudantes e turistas. Este é um contributo para a melhoria das condições de mobilidade e acessibilidade de Lisboa, que torna a cidade mais moderna e cosmopolita, complementando a forte aposta que a Câmara Municipal de Lisboa tem vindo a fazer, e reforçará no futuro, na construção de novas ciclovias. Projeto inserido nos trabalhos do projeto europeu Sharing Cities
  • EMEL
https://www.gira-bicicletasdelisboa.pt/

SENSORIZAÇÃO EIXO CENTRAL

EMEL
  • Praça do Marquês de Pombal
  • A recolha de informação sobre a utilização do espaço público em tempo real é essencial para aumentar o conhecimento, a eficácia dos meios e para poder apresentar novas sugestões e soluções de mobilidade. Nesse sentido, a EMEL está a realizar novos testes de sensores para monitorizar a utilização de lugares especiais da cidade, como são os lugares de cargas e descargas que têm tempo de utilização limitado. Como caso concreto, foi instalado um teste de conceito em alguns lugares da Rua Alexandre Herculano, onde se identifica a presença do veículo e mede o tempo que está parado. Esta informação é centralizada numa plataforma digital que permite conhecer padrões de utilização e informar a equipa de fiscalização sempre que as regras definidas não são respeitadas. Numa versão mais alargada, e no âmbito da participação da EMEL no projeto europeu CROADS, vai-se realizar um teste piloto no Eixo Central da Cidade de Lisboa que vai testar numa maior escala a utilização de diferentes tipos de sensores para recolher informações sobre estacionamento e mobilidade. Uma parte significativa do trânsito e da poluição das cidades é causada por veículos que circulam à procura de um lugar para estacionar. Esse movimento representa uma significativa perda de tempo, gasto de combustível e aumento da poluição na cidade, sendo essencial encontrar formas para acelerar a identificação do melhor lugar para estacionar. Para avançar nesse caminho, prevê-se o teste de diferentes tecnologias por diferentes empresas, que podem passar pelo uso de sensores físicos no chão, de infravermelhos que façam o varrimento de um conjunto de lugares ou de outra tecnologia que permita monitorizar a utilização dos espaços. Com a sensorização de lugares, aumenta-se este conhecimento e cria-se uma nova possibilidade de ajudar o utilizador a conhecer a disponibilidade de lugares na cidade e a escolher o meio de deslocação ou percurso ideal naquele momento. No final, contribui-se para melhorar a mobilidade na cidade, aumentar a eficácia de gestão e para reduzir a circulação de veículos.
  • EMEL
https://www.emel.pt/pt/

LISCOOL

Unidade de Coordenação Territorial
  • Rua Cozinha Económica
  • No seguimento do acordo assinado em Novembro de 2016, entre a Organização de Desenvolvimento de Nova Energia e de Tecnologia Industrial do Japão - NEDO e a Câmara Municipal de Lisboa, para implementação de um projecto de demonstração de gestão automatizada de energia - “Automated Demand Response”, em três edifícios do Município (Paços do Concelho, Campo Grande 13 e Núcleo dos Olivais - edifício do Departamento de Operações da Unidade de Coordenação Territorial), iniciar-se-á brevemente a fase de monotorização do funcionamento dos equipamentos e respectiva recolha de dados de exploração. Este acordo integra uma iniciativa do Governo Japonês com o Ministério da Economia de Portugal, na implementação na cidade de Lisboa, de um programa de gestão de energia promovendo o ajuste em tempo real do consumo energético dos equipamentos recorrendo a um sistema inovador de acumulação de energia, e em função da produção energética de origem renovável, visando o aumento da eficiência energética dos edifícios. Com base na análise de dados recolhidos nos contadores de energia inteligentes, nas condições climatéricas do local, e na rede eléctrica nacional (que tende a ter flutuações resultantes do fornecimento de energia renovável), pretender-se-á realizar a gestão do lado da procura, através do controlo remoto dos equipamentos de ar condicionado, contribuindo deste modo para um equilíbrio oferta/procura eficiente e estável. O desenvolvimento deste projecto é promovido por um consórcio de empresas japonesas e portuguesas, formado pela DAIKIN Industries, EDP inovação, EFACEC Energia e a EVERIS Portugal.
  • Unidade de Coordenação Territorial

SENSORIZAÇÃO DOS DEPÓSITOS COLECTIVOS DE RESÍDUOS

Direcção Municipal Higiene Urbana
  • Avenida Estados Unidos da América
  • De modo a tornar a gestão de resíduos mais eficiente no que diz respeito a optimização de circuitos de recolha de resíduos, foram adquiridos e instalados 1500 sensores em vidrões, ecopontos de superficie e subterrâneos. A plataforma de gestão desenvolvida pela COMPTA (empresa parceira da PT) (http://ambiente.smartcities.pt/segments/waste) além da gestão dos pontos de instalação e de localização, possibilita a criação de circuitos dinâmicos no momento em que os sensores emitem o alerta que estão cheios. Neste âmbito foi desenvolvida uma APP para que os operacionais no terreno e com acesso à plataforma, validem o nível de enchimento reportado pelo sensor e, no caso deste contentor se encontrar cheio, a APP possibilita a emissão de alerta para automaticamente ser inserido em circuito. Instalação de sensores de enchimento para equipamentos de deposição coletiva e um disponibilização de um portal web, onde a equipa da DMHU pode planear adequadamente os vários circuitos de coleta com base no aprendizado de comportamento em padrões de dados em tempo real e histórico. Para cada plano de circuito de recolha, o Operador pode trabalhar com várias variáveis, tais como: Data / Hora para a coleção, Área, Tipos de resíduos a considerar, % Recipientes a serem considerados pelo nível de enchimento, Veículos para usar, Centro de Operação para o qual esses veículos pertencem., Fluxo preferido, Possui possíveis taxas de compressão. O portal permite igualmente gerar o circuito de recolha, indicando as rotas ótimas, Número ótimo de veículos necessários, número de voltas e outras variáveis relevantes. Outros dados podem ser extraidos para base de decisão da gestão: Custo por circuito de recolha efetuado, Contentores recolhidos (Global, por tipo de resíduos, etc.), Nível de Incidentes, Custo de cobrança por tonelada coletada ou número de habitantes, KPI's de eficiência Operacional, Toneladas recolhidas por tipo de resíduo.
  • Direcção Municipal Higiene Urbana

Outras iniciativas

Descrição: 

Disponibilização de Wifi em toda a rede de autocarros e eléctricos da Carris permitindo aos utentes aceder à internet durante as viagens

Serviço Promotor:
Carris

Fase da Iniciativa:
Desenvolvimento

Descrição: 

Implementação de novos modelos de bilhetica que permitam ao utente a utilização do telemóvel/smartphone e/ou de um cartão bancário para a aquisição de viagens

Serviço Promotor:
Carris

Situação:
Concepção

Descrição: 

Instalação de 10 quiosques digitais em paragens da rede de transportes da Carris para venda automática de tarifas de bordo

Serviço Promotor:
Carris

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Plataforma disponibilizada na internet com informação sobre bens e serviços de cariz social prestados junto da população e disponíveis para uso do cidadão

Serviço Promotor:

Departamento para os Direitos Sociais

Fase da Iniciativa:

Implementação

Descrição: 

Plataforma online para partilha e divulgação de oportunidades de trabalho, estágios, castings/audições e bolsas na àrea da Cultura e das Artes

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Cultura

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Plataforma digital para disponibilização ao cidadão do mapeamento de toda a oferta cultural da cidade

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Cultura

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Aplicação móvel que permite ao cidadão e turista consultar através do seu telemóvel/smartphone a agenda Cultural de Lisboa

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Cultura

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Observatório que monitoriza a atividade cultural da cidade permitindo a recolha e tratamento analítico dos dados

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Cultura

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Aplicação que permite a gestão de espaços verdes estruturantes e do arvoredo de arruamento da cidade, agilizando o planemento georeferenciado das actividades de manutenção

Serviço Promotor:

Direcção Municipal da Estrutura Verde, do Ambiente e Energia

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Sistema eficiente de rega (instalado em 7 jardins/parques públicos), gerido com base nas condições meteorológicas e necessidades hidricas das plantas. Detecta roturas na rede de rega.

Serviço Promotor:

Direcção Municipal da Estrutura Verde, do Ambiente e Energia

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Base de dados georeferenciada de âmbito geotécnico da cidade que permite caracterizar o subsolo e produzir cartografia de apoio à construção

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Gestão Patrimonial / Direcção Municipal de Urbanismo

Fase da Iniciativa:

 

Descrição: 

Aplicação móvel que permite ao cidadão consultar informação patrimonial e cadastral da Câmara Municipal de Lisboa

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Gestão Patrimonial

Fase da Iniciativa:

Implementação

Descrição: 

Instalação de carregadores inteligentes de veiculos eléctricos da frota municipal. Permitem a monitorização de consumos e incrementa a autonomia da Câmara face à rede pública de carregamentos

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Higiene Urbana

Fase da Iniciativa:

 

Descrição: 

Sistema interno de informação do cadastro de saneamento que integra a gestão das actividades de manutenção e obra

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Projectos e Obras

Fase da Iniciativa:

Implementação

Descrição: 

Implementação de soluções arquitectónicas e tecnológicas inovadoras como a utilização da “Domótica” e “IoT” na reabilitação de habitações municipais

Serviço Promotor:

Gebalis

Fase da Iniciativa:

Implementação

Descrição: 

Sistema (interno) de indicadores de apoio à decisão assente na analítica dos sistemas de informação dos serviços municipais permitindo um uso mais eficiente dos recursos

Serviço Promotor:

Departamento de Sistemas de Informação

Fase da Iniciativa:

Implementação

Descrição: 

Disponibilização online de todos os livros da biblioteca pessoal (particular) de Fernando Pessoa em formato digital

Serviço Promotor:

Egeac

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Plataforma que permita disponibilizar junto do cidadão soluções de mobilidade de forma integrada

Serviço Promotor:

Emel

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Solução de transporte (urbano) com elevada flexibilidade para os utilizadores que consiste numa rede de partilha de automóveis eléctricos através de alugueres de curta duração

Serviço Promotor:

Emel

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Instalação de sistema de sensorização que permita reduzir o tempo de procura por um lugar de estacionamento disponível

Serviço Promotor:

Emel

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Ferramenta para monitorização e análise do consumos de água da Câmara Municipal, identificando oportunidades de redução e promovendo o uso eficiente da àgua

Serviço Promotor:

Lisboa E-Nova

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Aplicação para recolha de dados de consumo eléctricos em edifícios, evoluindo futuramente para um Observatório de Energia que disponibilizará indicadores de desempenho da cidade

Serviço Promotor:

Lisboa E-Nova

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Plataforma que permite optimizar as operações numa rede de distribuição de energia. Projeto europeu com diversos casos de estudo, no caso português a desenvolver em Lisboa no Edifício Central da CML

Serviço Promotor:

Lisboa E-Nova

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Projeto que visa desenvolver e implementar um conjunto alargado de soluções digitais urbanas, com forte componente tecnológica e tendo em vista a gestão eficiente dos recursos (Reabilitação de edifícios; Soluções de mobilidade eléctrica partilhada; Sistemas de gestão de energia)

Serviço Promotor:

Lisboa E-Nova

Fase da Iniciativa:

Desenvolvimento

Descrição: 

Plataforma na qual se encontram integradas, organizadas e disponíveis todas as aplicações, sites, ligações acerca das iniciativas “smart city” que se decorram na cidade

Serviço Promotor:

Equipa de Missão para o Desenvolvimento do Centro Operacional Integrado de Lisboa

Fase da Iniciativa:

Implementação

Descrição: 

Instalação de rede WiFi na cidade que permita o acesso generalizado e gratuito pelos cidadãos e turistas

Serviço Promotor:

Equipa de Missão para o Desenvolvimento do Centro Operacional Integrado de Lisboa

Situação:

Concepção

Descrição: 

Divulgação em tempo real da informação relativa à oferta da rede de transportes colectivos que cobre a cidade

Serviço Promotor:

Gabinete do Vereador Miguel Gaspar

Fase da Iniciativa:

Concepção

Descrição: 

Projeto-piloto para gestão do tráfego da 2.ª Circular. Permite a contagem de volumes de tráfego, estimativa de tempos de percurso baseada em dados de tráfego em tempo real e a disponibilização de informação ao utente

Serviço Promotor:

Direcção Municipal de Mobilidade e Transportes

Situação:

 

keyboard_arrow_up