Apresentação

Lx Data Lab - O conhecimento ao serviço do cidadão

O Laboratório de Dados Urbanos de Lisboa (Lx Data Lab) pretende juntar os dados, as ferramentas de analítica e a capacidade de inovação da academia e do ecossistema inovador, para devolver soluções de analítica capazes de resolver problemas reais da cidade e melhorar os serviços prestados aos que moram na cidade de Lisboa, nela trabalham e a visitam.

Este projeto visa desenvolver uma nova geração de serviços públicos no contexto de cidades inteligentes explorando ferramentas de analítica avançada, inteligência artificial e supercomputação para analisar combinações complexas de grandes conjuntos de dados em áreas de interesse público.

O Lx Data Lab surge da necessidade de extrair valor da informação disponível no município, com recurso a ferramentas avançadas de análise de dados e a recursos humanos especializados, para assim criar soluções de analítica capazes de melhorar o planeamento, resiliência, segurança, mobilidade, a gestão operacional e de emergência na cidade de Lisboa. Este projeto envolve o município, a academia e o ecossistema inovador. Entre 2019 e 2021 foram assinados 13 Protocolos de Colaboração com as seguintes instituições:

 Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

 Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa – Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE IUL)

Universidade Nova de Lisboa/Faculdade de Ciências e Tecnologia (UNL/FCT)

Instituto Superior Técnico (IST), Nova Management Information School (NOVA IMS)

Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC)

Universidade Nova de Lisboa – Nova School of Business and Economics (NSBE)

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL)

Católica Lisbon School of Business and Economics da Universidade Católica Portuguesa (CATÓLICA LISBON)

Universidade do Minho (UM), Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (FAUL)

Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT)

Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT).

 Até ao momento foram lançados 26 desafios com 86 inscrições, nos seguintes domínios: Ambiente e Energia, Cidadão, Economia, Governação, Mobilidade e Modo de Vida.